Desatando nós

30 abr

Desatando nós

?
?
!
!
Livre
.
Anúncios

PESSOA

29 abr

Plagiarei a insanidade de teus sonetos confusos,

Estes que tomei pra mim porque também crio

Sobre o amor e pelo amor, porque não me basta sentir e

Idealizar, não me basta ouvir-te dizer palavra.

 

Plagiarei enquanto vontade dos meus não vem

Enquanto o sentimento esvaiu e o pensamento

Inerte vago alheio tomou-me

 

Plagiarei tuas letras e teus signos de pontuação

Que finges ser poemas enquanto sei que são

Mera observação do vazio da vida

 

Plagiarei e não meterei julgamentos e castigos

Não sentirei culpa alguma, apenas plagiarei

Porque poema por poema se paga

Ser é estar livre, Pessoa! 

 

Ser é estar livre, Pessoa!

DE DENTRO PARA FORA 

29 abr

Do que valem paredes erguidas 

Se por dentro sucumbiste ao fogo 

E os miúdos não virão colher do teu plantio 

E crescerão à fome dessa colheita 

Dum corpo agora oco 

 

Do que valem histórias  

Se não te podem tocar com olhos  

Absortos de curiosidade  

Porque fostes consumido  

Pelas chamas do descaso 

Porque fostes ignorado  

Enquanto agonizavas 

 

A ganância não faz chover fortuna 

Pra proteger o que não lhe causa FOME 

 

 

A fome do negligente 

Não vem de dentro pra fora 

Pouco importam as cinzas  

Espalhadas pelos jardins 

É o mesmo que querer  

Uma bicicleta e não poder  

Sentir o vento  

Porque não tem fome de vento 

 

Se alguns regozijam enquanto choras 

Outros resistem pelas lembranças 

Que deixaste de dentro de tuas entranhas 

 

Assim os resistentes alimentam-se 

Da fome de te (reerguer 

E sentir o gosto do vento novo  

Soprar-lhes as esperanças  

Do renascimento 

 

 

 

 

 

 

21 maio

Por não admitir fracassos é que nunca desisto daquilo que começo. Deixar algo inacabado parece-me admitir que fracassei.

Declaração: perdoa-me por revelar-te.

17 maio

Quando sinto o fresco e a brisa do teu corpo encontro todos os motivos pra ficar. Temo o arrependimento da distância, da falta que terei em nãoPINTURA DO RIO DE JANEIRO

ver o nascer e o pôr do sol.

Às vezes, quando a revolta me toma, penso que deixar-te é o Continue lendo

Reflexão

17 maio

O que é o impulso?

Declarar o que se sente num momento ansioso?

O que é felicidade?

Constatar a alegria d’um povo!

Então, esquece o que te oprime e vai, faz o que te faz bem. Avante!

Impressões

16 maio

Ficam.

Elas ficam aqui cutucando

as primeiras impressões

Vão.

Não deixam vestígios sequer

no pensamento

Invadem.

Porque são textos querem ficar

querem vir e vêm se instalar na

folha de papel, as primeiras palavras,

as impressões

%d blogueiros gostam disto: