A Literatura Fantástica.

6 jul

O que representa na América Hispânica a chamada “nova narrativa hispano-americana”, que vai culminar com o uso da estética do fantástico(antes chamada de Realismo Mágico).
Para isso é preciso que se estabeleça uma diferença entre os escritores que pertencem ao Maravilhoso, ao Estranho e propriamente ao Fantástico.
Certa vez, li um texto de Borges: O Aleph. Incrível a sensação que me causou, o estranhamento. Esse texto foi discutido em sala de aula (aula do professor Luiz Fernando); parecia que eu tinha perdido alguma coisa, o fio da meada. Em pesquisa sobre o assunto encontrei autores magníficos como Carlos Fuentes, Manuel Puig. O professor com toda propriedade aguçou minha curiosidade, e então, de estranhamento – que é natural dos textos – passei a entender que O Aleph, simboliza o momento de uma vida, a partir da recriação do surreal o autor além da invenção da realidade cria uma outra acima desta fantasia. O Aleph é um dos pontos do espaço que contém todos os pontos. Borges, ao criá-lo ficcionalmente, apropria-se de conceitos metafísicos, sem contundo pretender à transcendência. Transgressão da realidade causando sentimentos.
A Literatura Fantástica provoca angústia e estranhamento ao leitor.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: