Canção de Ninar.

4 ago

Já falei daquelas madrugadas frias,
Sim, dos frívolos instantes mal passados
Os pensamentos longos
Rascunhando a vida
Retomando cartas nas mangas
A fim de absover regressos de infindáveis
Ideias descabidas
Nada a dizer dos malfeitos
Somente consertar os danos
Das atitudes nada sutis
Se é que há sutileza em
Desdobrar os caminhos tortos
Quase previsíveis de roteiros calculados
Simplesmente, nada, nada mesmo a dizer,
Então melhor dormir!

Anúncios

Uma resposta to “Canção de Ninar.”

  1. Laryssa 4 de agosto de 2010 às 6:28 pm #

    SENSACIONAL! É exatamente assim que te imagino nas madrugadas, geminiana nata que és… não dá trégua pra caxola! Mas tenho certezas que são nessas noites que saem suas orações e pensamento positivo de mãe pra todos nós. E no final das contas, de tanto queimar a mufa, somos é mt felizes diante dos caminhos tortos! ''Pensadeira'', te amo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: