Criação

16 abr

Bem Fundo

Em cada poema uma alma me invade

Sugando fundo aqueles pensamentos tortos

Aqueles que outrora me tiraram a razão

Os deixo soltos por vez

Os prendo outra vez

Os coloco no eixo, no prumo; que insensatez

E de quando em vez crio coisas trazidas bem do fundo

Lá do fundo de sei lá  das causas

Não existem causas

Existem coisas que se ordenam sem pressa

E fazem todo sentido

Então me acalmo, sossego o pensamento

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: