O Delírio do Poeta é Uma Loucura Domada.

10 maio

A imaginação é o traço inanimado que leva o pensamento do poeta a um arrebatamento. Em seus pensamentos cabe o delírio da criação e este delírio é uma loucura plural que o leva a mais perfeita ordem com as palavras.

No  processo de criação não existe  começo,  meio e  fim, ele apenas se completa, não há domínio; começa sem limite e termina quando algo se fecha. O exercício de liberdade é próprio da linguagem, maior que a razão.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: