FLOR INDÔMITA

16 fev

Esculpir o ar ao teu redor

No amanhecer sonoro do vento

Cavalgando em tuas pétalas tensas

Quase incomum

E sem domínio

Soltar as rédeas da insana vontade

De te descobrir

O assombro

Num vasto cuidado com as palavras

Sem te sufocar

Ouvir a maciez do teu pecado

E querer chegar ao alcance do teu toque

Demasiar o perigo de tuas palavras

Inconsequentes

Ou de tua mudez indolente

Hei de te conhecer

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: